PROJETO UNODC-OMA-INTERPOL DE COMUNICAÇÃO AEROPORTUÁRIA (em Inglês)

O AIRCOP - Projeto de Comunicação Aeroportuária é uma iniciativa multi-agencial, baseada na cooperação entre o UNODC, a INTERPOL e a Organização Mundial de Aduanas (OMA) que tem por objetivo criar grupos operativos para fortalecer as capacidades dos aeroportos internacionais participantes  na África, na América Latina, no Caribe e no Oriente Médio para  detectar e iapreender drogas, outros bens ilícitos e passageiros de alto risco, incluindo combatentes terroristas estrangeiros, nos países de origem, trânsito e destino, tendo como objetivo principal o desmantelamento das redes criminais ilícitas. Portanto, o AIRCOP é componente chave para uma abordagem integrada na administração do controle de fronteiras.

O AIRCOP foi desenhado originalmente em 2010 como parte do Programa da União Europeia da Rota da Cocaína (em Inglês)  que busca combater o crime organizado transnacional ao longo da rota to tráfico de cocaína em passageiros, em carga e por correio, a partir de países de origem na América Latina, com passagem pelo Caribe e África, com destino a Europa.

O aumento da capacidade e do conhecimento do pessoal capacitado levou a uma expansão do escopo do projeto para cobrir as múltiplas ameaças que têm como alvo aeroportos, incluindo drogas ilícitas, bens ilícitos (como a vida silvestre, medicamentos falsificados ou armas) e, por último, terrorismo e tráfico de pessoas.

 

AIRCOP no Brasil

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) assinou, em 2 de setembro de 2016, um Acordo de Cooperação com o Departamento de Polícia Federal (DPF) para facilitar a assistência mútua entre o Projeto de Comunicação Aeroportuária (AIRCOP) e o Programa Internacional de Cooperação Policial em Aeroportos (INTERCOPS).

Com a assinatura do Acordo, o  Brasil tornou-se o oitavo país da América Latina e Caribe a aderir à rede AIRCOP, após Argentina, Colômbia, Panamá, República Dominicana, El Salvador, Jamaica e Barbados. O acordo abre caminho para o Aeroporto Internacional de São Paulo (Guarulhos) - o mais movimentado da América Latina em tráfego de passageiros, com mais de 39 milhões de passageiros em 2015, e que está entre o maior número de apreensões de cocaína em nível mundial - para ligar-se a bases de dados internacionais de aplicação da lei e redes de comunicação fornecidas pela INTERPOL e pela OMA, possibilitando a transmissão, em tempo real, de informações operacionais e de inteligência para outros aeroportos internacionais, com o objetivo de interceptar carregamentos ilícitos.

Simultaneamente, o INTERCOPS irá facilitar, como tem sido feito nos últimos dois anos, a participação de Forças-Tarefa de Interdição Conjunta de Aeroportos do AIRCOP (JAITFs) em operações regulares da INTERCOPS e programas de intercâmbio de boas práticas, bem como proporcionar treinamentos do AIRCOP aos seus técnicos sobre interdição de drogas em passageiros e carga na África, na América Latina e no Caribe.

Clique aqui para mais informações (em Inglês)