UNODC realiza workshops do projeto piloto do CdE para monitorar preços de drogas ilícitas no Brasil em PE

Crédito: Carlos Medeiros/SDS-PE

Brasília, 09 de maio de 2022 – O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) Brasil realiza em parceria com a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, nos dias 09 e 10 de maio, o Workshop do Projeto Piloto de Monitoramento do Mercado de Drogas Ilícitas no Brasil no Estado de Pernambuco. 

Esse evento que começou no início de abril no Estado do Paraná e deu seguimento no Estado de São Paulo nos dias 05 e 06 de maio, agora está sendo realizado em Pernambuco e busca apresentar o Projeto Piloto do Monitoramento do Mercado de Drogas Ilícitas no Brasil, que tem por objetivo desenvolver metodologia para fortalecer a compreensão do mercado de drogas no Brasil, a partir dos índices sobre preços  e outras variáveis, com o intuito de fomentar políticas de redução de oferta de entorpecentes e oferecer subsídios às forças de seguranças brasileiras no enfrentamento ao tráfico internacional de drogas.

Crédito: Carlos Medeiros/SDS-PE

Na ocasião, o UNODC promove o evento em parceria com o Sistema Integrado de Monitoramento de Culltivos Ilícitos do UNODC na Colômbia, parceiro desde o boletim temático “Monitoramento de Preços de Drogas Ilícitas: Lições aprendidas na Colômbia e possíveis desafios no Brasil”, que introduz a questão sob uma perspectiva técnica, por meio de experiências internacionais documentadas e, principalmente, tendo como referência as lições aprendidas na Colômbia. 

Com a realização dos workshops nos Estados do Mato Grosso, Paraná, Pernambuco e São Paulo, espera-se contribuir com o aprimoramento do monitoramento da dinâmica do mercado de drogas ilícitas, facilitando assim o suporte a estratégias destinadas a impactar e interromper a cadeia produtiva ilícita e o tráfico de drogas e visando expandir o projeto para os outros Estados.

Sobre o CdE

O CdE é fruto de uma parceria inovadora entre a SENAD/MJSP, o UNODC e o PNUD no Brasil. A proposta do CdE é contribuir com informações qualificadas sobre a oferta de drogas no país por meio do compartilhamento de evidências científicas sobre os mercados de ilícitos.

Sobre o SIMCI

O SIMCI é um projeto de caráter tecnológico que, além de monitorar o cultivo de ilícitos há duas décadas, promove estudos em áreas relacionadas, tendo desenvolvido uma metodologia para estimar o preço de drogas ilícitas em diferentes regiões da Colômbia. Desde 1999, por meio do uso de satélites e verificação de campo, o projeto calcula a extensão das áreas de cultivo ilícito de coca e o potencial de produção de cloridrato de cocaína no país, construindo séries históricas que subsidiam relatórios anuais sobre o tema.

Além disso, o SIMCI promove estudos temáticos sobre o cultivo de maconha e papoula, sobre as substâncias químicas empregadas na produção de drogas e sobre a extração ilícita de minerais. O modelo de pesquisa do projeto, com enfoque geográfico, se sustenta na construção de informação primária, no trabalho de campo e no desenho de indicadores para a obtenção de dados.

 *****

 

Para aprender mais: http://www.agenda2030.com.br/  

Todas as notícias