Drogas: ações

Vivajovem.com

O projeto Vivajovem.com tem por objetivo apoiar e qualificar projetos de intervenção e capacitação voltadas à juventude para a formação de multiplicadores (jovens promotores de saúde) que, a partir da interação com a comunidade e com as escolas, possam criar mecanismos de integração de adolescentes e jovens com os serviços de saúde e outras políticas públicas. A ênfase do projeto é a prevenção de violência e a prevenção e redução de danos no uso de crack, álcool e outras drogas.

O protagonismo dos jovens pode criar espaços privilegiados para posicionamento criativo e participação construtiva. Responsáveis e atuantes no meio social, os adolescentes e jovens podem exercitar sua cidadania, seu direito à participação, sua assertividade e solidariedade, com a promoção do cuidado de si e dos outros. Pretende-se criar a partir do projeto uma rede virtual entre os proponentes e os jovens beneficiados pelos projetos para o intercâmbio de experiências e conhecimentos, bem como para a divulgação de boas práticas de promoção da saúde de adolescentes e jovens.

O projeto Vivajovem.com é uma iniciativa do Ministério da Saúde, do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), em parceria com o Ministério da Cultura, por meio de sua Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural (SCDC/MinC). Seu objetivo é articular e fomentar ações intra e intersetoriais que integrem a Política de Atenção Integral à Saúde de Adolescentes e Jovens, o Plano de Enfrentamento ao Crack, Álcool e outras Drogas, as Políticas de Redução da Morbimortalidade por Violências e Acidentes e de Promoção da Saúde e o Plano de Enfrentamento à Mortalidade da Juventude Negra.

Conheça os seis projetos participantes

Programa conjunto para o tratamento da dependência de drogas

O UNODC desenvolveu com a Organização Mundial da Saúde (OMS) um programa conjunto para o tratamento da dependência de drogas, voltado para um atendimento mais humanizado e efetivo a todas as pessoas que sofrem com a dependência, de maneira equivalente ao tratamento oferecido a qualquer outro tipo de doença.

Essa iniciativa global prevê a participação dos governos, profissionais de saúde, organizações não-governamentais e agências financiadoras comprometidos com a oferta de tratamento, baseado em evidências científicas e voltado para a recuperação das pessoas, atendendo as necessidades específicas dos usuários de drogas, em seus diferentes estágios clínicos, sociais e motivacionais.

Em março de 2009, uma missão conjunta entre o UNODC e a OMS esteve no Brasil para dialogar com os parceiros do país sobre as estratégias nacionais para a participação do país no programa conjunto. O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, confirmou que o Brasil será um país parceiro deste importante programa.

Programas de prevenção

Os programas de prevenção desenvolvidos pelo Escritório de Ligação e Parceira do UNODC no Brasil podem ser divididos em três eixos de atuação: famílias, escolas e ambiente de trabalho. Eles são baseados em evidência científica e já se mostraram eficazes em diferentes contextos no mundo.

Leia mais sobre os programas de prevenção

Treatnet - Rede Internacional de Centros de Reabilitação e de Tratamento de Drogas

Treatnet Treatnet - Rede Internacional de Centros de Reabilitação e de Tratamento de Drogas (em inglês) - é um projeto de cooperação internacional criado e gerenciado pelo UNODC. Ela é composta por 21 centros de excelência em tratamento para álcool e outras drogas, de diferentes partes do mundo. O objetivo da rede é melhorar os serviços oferecidos e torná-los mais acessíveis aos cidadãos que querem e necessitam de tratamento.

Escolhidos pelo potencial de tornarem-se referência na área, os centros ampliam a qualidade de seus serviços por meio da colaboração mútua, da troca de informações e do compartilhamento de experiências bem sucedidas. O resultado deste aprimoramento é a redução de consequências negativas, tanto para os indivíduos, quanto para a sociedade.

No Brasil, o NAPS-AD (Núcleo de Atenção Psicossocial - Álcool e Drogas), centro de saúde da prefeitura de Santo André (SP), foi indicado pelo Ministério da Saúde e pelo UNDOC para fazer parte da rede de cooperação Treatnet.  Profissionais que atuam no NAPS-AD de Santo André participaram de encontros internacionais envolvendo os coordenadores técnicos dos 21 centros de referência selecionados. Um dos resultados obtidos foi a produção de um documento de boas práticas e a elaboração de um conjunto de treinamentos para profissionais da área.

O NAPS-AD desenvolve, em conjunto a comunidade, atividades baseadas em uma série de diretrizes: responsabilidade sanitária, acesso universal, trabalhos interdisciplinares, atividades em espaços coletivos, projetos terapêuticos, controle social e autonomia dos usuários e dos trabalhadores. A visão dos profissionais que atuam no núcleo é desenvolver nos pacientes o sentimento de responsabilidade, de protagonismo, de cidadania e de trabalho em rede.